O OFF PEF 2011 tem curadoria de Patricia Gouvêa e traz pela primeira vez como eixo norteador para as exposições, projeções e performances um tema: TEMPO FUTURO/FUTURO DO TEMPO. O OFF PEF 2011 pretende, assim, reverberar e ampliar a pauta do Festival Paraty em Foco, para o FUTURO.

Se vivemos em uma época na qual o conhecimento científico e artístico produzido já nasce como código digital, pensar imagens significa refletir sobre as conexões que estas necessariamente tecem com os outros suportes disponíveis e os diálogos que daí florescem e que as oxigenam. Se um dia falamos em “fotografia contaminada”, poderíamos falar daqui em diante em uma fotografia “oxigenada” por outras práticas artísticas como a videoarte e a performance?

Pensar o futuro da fotografia nos levou a pensar o tempo. Um dia pensamos que o tempo existia, pois podíamos contar seus minutos e frações de segundo. Hoje o tempo escorre como chuva em nossas mãos e nos convencemos de que este tempo que nos ensinaram – uma linha de instantes que vão do passado para o futuro a partir de um percurso no presente – não existe. O tempo é simultâneo, complexo, labiríntico… e cabe a nós, observadores, “materializá-lo” na duração de uma experiência.

Pensar o futuro do tempo significa pensar nossa vida e as possíveis formas de estarmos no aparente caos do Mundo contemporâneo. Desacelerar para ver? Acelerar a experiência ao máximo para não deixar escapulir uma só gota desta chuva que escorre? A saída parece ser a arte e seu maravilhoso poder de des-saturar os clichês e nos apresentar micromundos temporais reveladores, imagens que são acontecimentos.

O OFF PEF 2011 buscará este desafio, por meio das relações que os trabalhos apresentados em fotografia, vídeo e performance estabelecerão entre si e com os espectadores que desejarem experimentar possíveis vislumbres do Tempo.


Patricia Gouvêa nasceu em 1973 no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha. É presença atuante no cenário brasileiro como artista visual, fundadora e diretora do Ateliê da Imagem, espaço cultural dedicado à pesquisa, reflexão e produção da imagem no Rio de Janeiro. Graduou-se em Comunicação pela ECO/UFRJ, é Especialista em Fotografia e Ciências Sociais (UCAM) e Mestre em Comunicação e Cultura na linha Tecnologias da Comunicação e Estéticas da Imagem (ECO/UFRJ). Sua pesquisa volta-se principalmente para os desdobramentos da noção de Tempo, priorizando a fotografia e a imagem em movimento e suas possíveis interfaces.

Em 2003 realizou sua primeira individual na Galeria Lana Botelho Artes Visuais. Desde então, realizou exposições individuais e participou de coletivas no Brasil, Argentina, Colômbia, Equador, França, Itália e Suécia. De 2005 a 2009 fez parte do coletivo Grupo DOC (desordem obsessiva compulsiva), idealizador de inúmeras exposições, dentre elas a Nanoexposição, que percorreu o Brasil e o Mundo. Lançou em 2011 o livro “Membranas de Luz: os Tempos na Imagem Contemporânea (Azougue Editorial), fruto de sua dissertação de mestrado, participou dos livros “Fotografia no Brasil: Um olhar das origens ao contemporâneo (Angela Magalhães e Nadja Fonseca Peregrino – Rio de Janeiro: Funarte, 2004)” e “A Criação do Mundo – Fotografia Contemporânea Brasileira (Curadoria de Éder Chiodetto. São Paulo: Fotô Produção e Consultoria em Imagem e Arte, 2010)”, dentre outros, e tem um livro no prelo: “Imagens Posteriores (Ed.Réptil/Olhares)”.

Links para seu trabalho: www.patriciagouvea.com e www.vimeo.com/patriciagouvea